Nos últimos dias, graças ao péssimo jornalismo da Rede Globo, fomos todos surpreendidos com a insinuação de que o Presidente Jair Bolsonaro estaria envolvido no assassinato da Vereadora Marielle Franco, por conta do “depoimento” de um Porteiro do Condomínio onde residia o Presidente.
Mas, o que lucraria o então Deputado Federal Bolsonaro com o assassinato da Vereadora? Sejamos francos, nada. Bolsonaro já era um nome nacional, sempre com votação crescente em todos os pleitos de que participou e já pré-Candidato à Presidência da República, enquanto Marielle mal era conhecida no Município do Rio de Janeiro, onde se elegeu graças ao voto de legenda do PSOL. O fato é que Marielle Franco só se tornou conhecida após o seu brutal assassinato, graças ao estardalhaço da mídia.
Curiosamente, o PSOL sempre quis jogar na Conta do Bolsonaro esse crime: O suposto assassino mora no mesmo Condomínio do Bolsonaro, logo, o Bolsonaro é o mandante… A filha do suposto executante do Crime namorou um dos Filhos do Bolsonaro, logo, Bolsonaro é o mandante… Um dos Filhos do Bolsonaro está envolvido com a Milícia – acusação ainda não provada -, logo, Bolsonaro é o mandante… Um Porteiro – que ninguém até agora sabe quem é ou se existe de fato -, afirma que foi o “seu” Jair que autorizou a entrada de um tal Queiroz – um outro suposto envolvido no assassinato -, horas antes do covarde assassinato de Marielle Franco, logo, Bolsonaro é o mandante… O apontado como executor de Marielle (e seu motorista) é miliciano – a ligação do sujeito com o PT é francamente ignorada -, ora, todo o Clã Bolsonaro está envolvido com a Milícia, segundo o PSOL, logo, Bolsonaro é o mandante… Vejam que o que menos interessa a essa caterva – e incluo aqui a asquerosa Globo -, não é apurar o homicídio de uma Autoridade, em pleno uso e gozo de todos os seus direitos políticos e exercendo um atuante mandato de Vereança, para o qual foi eleita democraticamente, mas, implicar, envolver, o Presidente Jair Messias Bolsonaro.
O que lucraria, repito a pergunta, Bolsonaro com a morte de Marielle Franco? Respondo peremptoriamente, não ganharia coisíssima alguma. Agora, me permito indagar, também: O que ganha o PSOL em culpabilizar Bolsonaro? Queimar a figura do Presidente tendo em vista as eleições de 2022? Ou mesmo queimar indiretamente àqueles Candidatos que venham ser apoiados por Bolsonaro nas eleições Municipais do próximo ano? Desviar a atenção da Opinião Pública do presidiário Lula? Mas, não prosseguirei com outras perguntas sobre os interesses do PSOL em caluniar o Presidente.
O FATO é que com toda essa campanha de desinformação, o PSOL contribui fortemente para desviar o curso das investigações: Conseguiu afastar a Procuradora que estava a testa da investigação, e cuja lisura foi testemunhada pela própria Família da Marielle; conseguiu por em dúvida a perícia feita no áudio e exigiu que nova perícia fosse feita; enfim, sem me alongar, conseguiu dificultar as investigações, praticamente as empurrando para a estaca zero. Faço aqui um outra pergunta, então, qual o interesse do PSOL que a investigação seja atrasada ao máximo, ou, até, que um inocente seja falsamente acusado, enquanto os verdadeiros mandantes permaneçam soltos, belos e fagueiros?
Finalizando, afirmo que esse crime está longe de ser solucionado. E deixo aqui uma última pergunta: O assassinato de Marielle Franco está para o PSOL, como o de Celso Daniel está para o PT?

Deixe uma resposta