A História, em geral, seja ela apreciada sob o aspecto conjunto de todos os povos ou de cada pais em particular, apresenta facetas que poucos dos compêndios clássicos da matéria costumam analisar. As mais das vezes, restringem-se a narrar os acontecimentos de maior destaque de cada época, englobando-os e subdividindo-os em  períodos cuja totalidade espelha a vida de uma nação, de um continente, do universo.

Há intervalos no tempo, entretanto, em que muita coisa fica por ser aclarada, ha grandes e pequenos mistérios na existência de todas as personalidades mundiais que somente um profunda revisão nos documentos esquecidos de priscas eras permite revelar. Esta é uma das principais missões do historiador honesto; pesquisar, esclarecer, dissipar dúvidas, mostrar aos seus semelhantes fatos que a própria história, como comumente a conhecemos, não assinala. Outra, é a de desfazer as inverdades, as incongruências históricas, aquelas que, criadas não pela imparcialidade do acontecido mas pela paixão intencional, unilateral e tendenciosa de muitos, acabam por se transformar em lendas ou sagas, as quais, sofrendo depois progressivas transmutações, são apresentadas á crendice dos pósteros como verdadeiras, incorporando-se indebitamente aos anais de uma nação, mesmo passando a caracterizar de maneira injustificada algumas reações espirituais de um povo.

BARROSO, Gustavo. Nos Bastidores Da História Do Brasil. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1955.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here