Joaquim Luiz Araujo, nascido na Bahia, foi engenheiro civil, poeta, político e integrou as fileiras da Ação Integralista Brasileira.

Joaquim Luiz Araujo, nascido na Bahia, foi engenheiro civil, poeta, político e integrou as fileiras da Ação Integralista Brasileira.

Ao que tudo indica, através do jornal Integralista A Offensiva, Araujo participava ativamente da categoria esportiva, sendo boxeador, obtendo grandes êxitos. A Offensiva cita-o como “companheiro de ideologia, um bravo Soldado do Sigma”.

A Offensiva desenvolveu uma matéria mostrando a preparação de Araujo e todo seu índice de vitórias como boxeador.

Quando a Ação Integralista Brasileira foi posta na ilegalidade, em 1938, Joaquim Luiz Araujo passou a residir em Porto Velho, Rondônia, onde como um soldado dos princípios integralistas, fez grandes feitos ao bem comum daquela gente. Em seu governo, fundou escolas e postos de saúde em Porto Velho e Vila Rondônia, Ariquemes, Guajara-Mirim, Costa Marques e Abunã. É de sua autoria a letra do hino de Rondônia, com o poema Céus do Guaporé.

Também foi governador do Território Federal de Guaporé, segundo as palavras de Abnael Machado de Lima, Profº de História da Amazônia da Universidade do Pará, Membro da Academia de Letras de Rondônia, declara “o qual administrou com eficiência e eficácia, comprometido como bem social, em consonância com o planejamento de governo.”

Joaquim Luiz Araujo faleceu no Rio de Janeiro. Algumas fontes constam que Araujo teria sid preso várias vezes por conta do ideal do Sigma, quando posto na ilegalidade, o que ele não queria aceitar. Certos ou não disso, bem sabemos que o Integralista é o soldado de Deus e da Pátria, e ainda que sozinho, melhora constantemente a si mesmo e ao meio social o qual seus irmãos brasileiros vivem.
É mais um companheiro que partiu para a Milícia do Além. Deus sabe o seu nome e toda sua história.

 

Reproduziremos abaixo, a bela letra do Hino de Rondônia.
Quando nosso céu se faz moldura
Para engalanar a natureza
Nós, os Bandeirantes de Rondônia
Nos orgulhamos de tanta beleza
Como sentinelas avançadas
Somos destemidos pioneiros
Que destas paragens do poente
Gritam com força: “Somos Brasileiros!”
Desta fronteira de nossa Pátria
Rondônia trabalha febrilmente
Nas oficinas e nas escolas
A orquestração empolga toda gente
Braços e mentes forjam cantando
A apoteose deste rincão
Que com orgulho, exaltaremos
Enquanto nos palpita o coração
Azul, nosso céu é sempre azul
Que Deus o mantenha sem rival
Cristalino muito puro
E conserve sempre assim
Aqui, toda vida se engalana
De beleza tropical
Nossos lagos, nossos rios
Nossas matas, tudo enfim
Aqui, toda vida se engalana
De beleza tropical
Nossos lagos, nossos rios
Nossas matas, tudo enfim


Joaquim Luiz Araujo

Deixe uma resposta